Senador Randolfe Rodrigues discutiu com apoiador de Bolsonaro Foto: Reprodução

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protagonizou, nesta segunda-feira (21), um bate-boca com um apoiador do presidente Jair Bolsonaro em Macapá.

Randolfe, que também é vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, foi abordado por um eleitor de Bolsonaro após ser vacinado, dentro de uma unidade básica de saúde (UBS).

No vídeo, um homem com máscara nas cores verde e amarela, aproxima-se de Randolfe e questiona o senador:

– Senador, por que aquela CPI da palhaçada lá, em Brasília? – perguntou.

Ao que Randolfe respondeu: “[Por]Que a gente vai prender Jair Bolsonaro”.

Então, o homem torna a defender o presidente.

– Não vai prender nunca. Sabe por quê? Deus está com ele. Em vez de vocês estarem perseguindo o Bolsonaro, vocês deveriam estar cuidando do país, que está doente – disparou.

Randolfe se limitou a culpar Bolsonaro e chamá-lo de “genocida” e “assassino”.

Em declaração ao portal Uol, o senador afirmou que a abordagem do homem foi “planejada” e que “foi uma ação para intimidar”.

– Fui me vacinar e, chegando lá, na UBS, esperei por uma hora. Fui bem recebido por todos. Mas, na saída, um indivíduo que, segundo comentários, nem estava no prédio, o que reforça ter sido encaminhado por alguém que soube da vacinação. O fato de ter esperado por uma hora com certeza fez com que fosse informado. Foi uma ação claramente para lacrar nos grupos deles e para intimidar, o que não conseguiu porque não teve sucesso. Essa é a atuação miliciana – comentou Rodrigues.

“Com as informações do Pleno News