Refrigerante

Pesquisa apontou que consumo exagerado pode aumentar em 17% risco de morrer


Um estudo feito por pesquisadores da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, instituição ligada à Organização Mundial de Saúde, descobriu que o consumo excessivo de refrigerantes pode ter consequências drásticas, a principal delas é a morte prematura.

Os cientistas analisaram dados de mais de 450 mil pessoas com até 50 anos de idade de dez países europeus. Os participantes não tinham histórico de doenças como câncer, problemas cardíacos ou diabetes e cerca de 70% deles eram mulheres. Os cientistas descobriram que 9,3% das pessoas que beberam menos de um copo de refrigerante por mês morreram durante o estudo e que 11,5% daqueles que beberam dois ou mais copos de 250 ml por dia morreram.

A equipe diz que quando fatores como índice de massa corporal, dieta, atividade física, tabagismo e nível educacional são levados em consideração, o risco de morte entre aqueles que tomam dois copos de refrigerantes por dia é 17% maior em comparação com aqueles que bebem menos de um copo um mês.

Os resultados foram semelhantes entre consumidores de refrigerantes com ou sem açúcar e não houve diferenças significativas entre participantes homens e mulheres.

Com as informações Pleno News.