Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF, discursa durante cerimônia de posse

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, foi afastado do cargo por 30 dias, por uma decisão do Conselho de Ética.

Ele enfrenta acusações de assédio sexual e moral de ex-funcionária. A informação foi publicada pelo Globo Esporte.

Segundo a ex-funcionária, o dirigente da confederação a teria constrangido em viagens e reuniões de trabalho, inclusive na presença de diretores da CBF. Ela detalha o dia em que Caboclo perguntou se ela se “masturbava”, depois de sucessivos comportamentos abusivos. Diz ainda que ele tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de “cadela”.

Durante o afastamento, quem assume o posto é o vice Antônio Carlos Nunes.

“Com as informações do Poder360