Saúde realiza mais de 2 milhões de procedimentos ambulatoriais especializados em Teresina

A Rede de Saúde de Teresina realizou 2 milhões, 24 mil e 863 procedimentos ambulatoriais especializados no primeiro trimestre de 2019, 13,50% a mais do que no mesmo período de 2018. Os dados constam no 1° Relatório Quadrimestral de 2019 apresentado hoje (23) pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) na Câmara dos Vereadores e compreendem ações de prevenção em saúde, procedimentos de finalidade diagnóstica, clínicos, cirúrgicos, captação de órgãos e transplantes.

Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, a partir desse relatório é possível monitorar a produção da área da saúde. “Com esses dados em mãos, podemos identificar os avanços e desafios da pasta, o que contribui para a tomada de decisão. Paralelamente, o conhecimento do documento pelos vereadores possibilita que eles participem ativamente na construção de um SUS cada vez melhor”, afirma.

A audiência foi presidida pela vereadora Graça Amorim e a apresentação do relatório da saúde foi coordenada pela Diretora de Planejamento da FMS, Cláudia Glauciene, que explicou que foi identificado aumento da produção em outros níveis de atenção em saúde, a exemplo dos Centros de Atenção Psicossociais (CAPS), estabelecimentos que acolhem pessoas com transtornos mentais severos e persistentes. “Apenas no 1º trimestre de 2019, foram realizados 31 mil e 827 procedimentos ambulatoriais nos CAPS, o que representa um aumento de 52,71%”, afirma ela.

Outro dado relevante apresentado foi o de que, no 1º bimestre de 2019, a Prefeitura de Teresina investiu 33,99% da sua receita própria para cobrir gastos com ações e serviços de saúde. O percentual representa mais do que o dobro estabelecido em Lei Complementar (municípios têm que investir no mínimo 15% na saúde) e consta no site do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) do Ministério da Saúde.

No que diz respeito ao conteúdo do Relatório, a Lei Complementar n°141/12 prevê que o documento deve conter informações como o montante e a fonte dos recursos aplicados no período; as auditorias/vistorias realizadas ou em fase de execução; a oferta e produção de serviços públicos na rede assistencial própria, contratada e conveniada e, ainda, alguns indicadores de monitoramento relativos ao processo de pactuação inter federativa.

Ascom FMS