“Pode-se não recordar os insultos; mas guarda-se deles um amargo de experiência, feia como uma cicatriz. E isso envelhece a alma, torna-a ruinosa e inútil”. _(Agustina Bessa-Luís)

Seja o que você é

Seja a pessoa que você sempre foi: agradável, bondosa, cuidadosa, despojada, equilibrada, forte, querida, resiliente, solidária, terna, humilde, vitoriosa.
Não mude por causa de uma decepção, mesmo que trágica.
Não mude por causa de uma derrota, mesmo que retumbante.
Não mude por causa de uma dor, mesmo que crônica.
Não se torne uma pessoa amarga, arrogante, desagradável, desanimada, deselegante, demissionária, derrotada, desequilibrada, desinteressada, desistente, desumana, dura, porque ouviu o que não devia, viveu o que não podia.
Não desista de um projeto porque vem acumulando fracassos.
Não ponha seu foco na dor que sente.
Se você mudar para pior, não será mais você.
Você pode voltar a ser você. Você pode voltar a se olhar no espelho e gostar do que vê.
Faça uma seleção das fotos das suas realizações, dos seus passeios, dos seus triunfos. O tempo não volta, mas anima você a prosseguir para novas conquistas, como fez no passado.
Atue para mudar o que for possivel, o que demanda coragem, coragem que capacita para começar uma terapia, submeter-se a uma cirurgia, solicitar uma transferência.
Aja para aceitar o que não pode ser mudado. Você não precisa negar os fatos que marcaram sua vida, mas pode gerar os fatos que, a partir de agora, marcarão a sua história.

“Não paguem a ninguém mal por mal; procurem fazer o bem diante de todos”. (Romanos 12.17)

Israel Belo é pastor da Igreja Batista Itacuruçá, na Tijuca, Rio de Janeiro, graduado em Teologia e Comunicação, pós-graduado em História, mestre em Teologia e doutor em Filosofia.

Fonte: Pleno News.