Sesapi

Integrantes do COE (Comitê de Operações Emergenciais Contra a Covid-19) voltaram a se reunir no início da noite desta segunda-feira (22) para discutirem alternativas para ampliação dos leitos de UTIs no estado.

Com ocupação de leitos ultrapassando os 90% e com a rede privada caminhando para o limite, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) busca alternativas para evitar o colapso no sistema.

O superintendente de Gestão da Rede de Média e Alta Complexidade da Secretaria Estadual de Saúde, Alderico Tavares, informou ao portal Cidadeverde.com que exista a possibilidade de reabrir mais 15 leitos de UTIs.

Ele informou que serão ampliados os leitos do Hospital Getúlio Vargas (HGV), de hospitais da rede privada, do Heda, em Parnaíba e do hospital de Piripiri.

Um dos pontos críticos de ocupação é justamente a região Norte. Alderico Tavares confirmou que o estoque de insumos está em situação crítica e que a indústria tem dificuldades de reposição.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque fez o alerta hoje que a prefeitura está com dificuldades de ampliar os leitos, devido à falta de medicamentos no mercado para os pacientes internados na UTI.

Hoje, diante da situação de iminência de colapso, o governador Wellington Dias (PT) anunciou a suspensão de todas as atividades presenciais, com exceção dos serviços essenciais.

As autoridades reforçam o pedido de evitar aglomerações, de manter o distanciamento social e as medidas de higiene.

Ocupação de UTIs para Covid cresce 44% em 15 dias

O índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por paciente com covid-19 cresceu 44% nos últimos dias nos Piauí. No dia 6 de fevereiro, 159 dos 288 leitos estavam ocupados, cerca de 55% do total. No último boletim da Secretaria de Saúde, referente ao dia 21 de fevereiro, já eram 229 leitos ocupados, ou 79,5%.

As taxas de ocupação de leitos estão maiores nas macrorregiões de saúde do Meio Norte (84.7% dos hospitais públicos), Litoral (84%) e na região do Vale do Piauí e Itaueira (90%). Em relação aos leitos clínicos de Covid-19, também foi registrado um aumento substancial nas macrorregiões de saúde do Meio Norte (78.8%), Litoral (91.9%) e na região do Vale do Piauí e Itaueira (100%). Em Teresina, a taxa de ocupação alcançou 93%, a maior desde o início da pandemia.

Segundo o superintendente da rede de média e alta complexidade da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), Alderico Tavares, também integrante do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Covid-19. O crescimento dos casos é um reflexo do comportamento da população desde as festas de fim de ano, quando muitos descumpriram as normas sanitárias.

O gestor afirma que as medidas sanitárias, como evitar aglomerações, higienizar as mãos e usar máscaras são necessárias para conter a Covid. “As medidas restritivas são para acalmar, diminuir o nível de contaminação, diminuir as taxas de ocupação de leitos para que a gente possa trabalhar com mais segurança para atender à população”, explica.

Para o governador Wellington Dias, o Piauí chegou em uma linha de perigo muito elevada para a covid-19. “Ou a gente adota essas medidas agora ou vamos ter que fazer de qualquer jeito e numa situação muito pior”, lamentou.

Para o governador, o momento é o mais grave desde o início da pandemia. “Estamos em uma situação de elevada transmissibilidade. São milhões de pessoas que estão com o coronavírus e junto com o coronavírus, as variantes”.

*Com as informações da Sesapi/Cidade Verde