A nova sensação da internet, desde a estreia de The Mandalorian nos Estados Unidos, tem sido o Baby Yoda. Mesmo que o fofo e adorável personagem não seja de fato o Yoda, isso não impede que ele nos mate de fofura — e que ofusque completamente o protagonista vivido por Pedro Pascal. Não que o ator tenha problemas com isso.

“De boas”, respondeu Pedro Pascal quando perguntado como se sentia ao ser “impiedosamente ofuscado por um fantoche”.

Com 50 anos de idade, o “Baby Yoda” (como é conhecido na internet) foi apresentado como “The Child” (“A Criança”, na tradução). Mas quem é ele, o que come, onde vive e de onde veio? O AdoroCinema desvenda agora a origem da pequena criatura que deu as caras na primeira série live-action de Star Wars. E tenta explicar, através de gifs, porque até a Daisy Ridley é mais fã do Baby Yoda do que dos Porgs.

CRONOLOGIA

Primeiro, é preciso entender a linha do tempo de Star Wars: The Mandalorian se passa cinco anos após os eventos de O Retorno de Jedi, quando Mestre Yoda treinou Luke Skywalker (Mark Hamill) em Dagobah e se tornou um fantasma da Força. Ele tinha aproximadamente 900 anos no momento de sua morte, enquanto foi revelado que o bebê tinha 50 anos — isso mesmo, porque espécies envelhecem e amadurecem de formas diferentes. Ou seja, definitivamente, a criatura não é Yoda.

MAS QUEM É ELE?

Isso levanta a possibilidade de que “The Child” pudesse ser seu filho (ou filha, já que ainda não sabemos o sexo da criatura). Ou prole de outro membro da mesma espécie. Talvez houvesse um interesse amoroso na vida do famoso Mestre Jedi? Quem sabe Yoda e Yaddle  — uma fêmea da espécie dele (a única que vimos em toda a franquia) aparece em A Ameaça Fantasma — tenham tido um romance na sede do Conselho Jedi. Mas provavelmente não, afinal, Yoda desencorajou Anakin (Hayden Christensen) e qualquer outro Jedi a seguir seus sentimentos e relacionamentos amorosos.

Outra teoria que está ganhando força é que a criança seja um clone do Mestre Jedi. Afinal, a história de Star Wars não é estranha à ideia de clonagem. Essa tecnologia é o foco da série animada anterior, The Clone Wars.

De qualquer forma, este “Baby Yoda” é provavelmente o último de sua espécie. Você pode até chamá-lo de O Último Yoda. Considerando que, em The Mandalorian, há uma recompensa grande para quem encontrar e entregar a criatura, isso é mais um indício de que ele seja não só o último da espécie, mas também um dos últimos Jedi (ou, pelo menos, propenso a ser sensitivo à Força, como mostra o gif muito fofo abaixo).

via GIPHY

FUTURO DE STAR WARS

Mais o que isso significa para o futuro da franquia? A descoberta de “Baby Yoda” na série sugere que chegou o momento em que os fãs finalmente aprenderão mais sobre a espécie verde e de orelha pontuda. Vale lembrar que nunca aprendemos o nome da espécie de Yoda. No banco de dados oficial de Star Wars, ele é listado simplesmente como “espécie desconhecida”.

Sabemos que os membros da espécie podem viver muito tempo e envelhecer lentamente. Eles são supostamente muito raros e muitos têm uma forte conexão com a Força. Seu nome nunca foi registrado no cânon oficial de Guerra nas Estrelas, e nem mesmo o nome do mundo deles é conhecido. Como George Lucas explicou certa vez sobre Yoda: “Ele é um personagem misterioso, mágico. Ele não tem formação. Ele vem e vai, é o estranho misterioso subversivo que entra no filme e depois sai no final”.

De acordo com o site Star Wars Fandom, antes de A Ameaça Fantasma, a Lucasfilm desencorajou a produção de mercadorias licenciadas que exploravam as espécies de Yoda, e removeu falas sobre a espécie em A Vingança dos Sith. Uma linha de cards colecionáveis também foi cancelada porque incluía uma figura que parecia Yoda comandando uma oração.

Outro ponto interessante é que “Baby Yoda” tem 50 anos, o que significa que ele teria nascido no mesmo ano que Anakin (Jake Lloyd). O que isso significa não é claro, mas alguns fãs sugerem que pode significar que o bebê terá seu próprio modo de trazer algum tipo de equilíbrio à Força. Mas como o bebê está crescendo muito mais lentamente que os humanos, talvez essa função entre em jogo mais tarde, centenas de anos no futuro, e por isso ele esteja sendo caçado.

Pedro Pascal já quer que seu personagem seja um “paizão” para o Baby Yoda.

FOFURA

O que importa é que o Baby Yoda veio para ficar, e já é um dos personagens mais fofos do ano — quiçá da franquia Star Wars (desculpa, BB-8). Além de apresentar novas possibilidades para o futuro da saga, certamente será aproveitado como produto temático. Recentemente, a Disney anunciou que lançará pelúcias, camisetas e outras mercadorias inspiradas no personagem.

Antes mesmo dos produtos oficiais serem lançados, o público já está produzindo suas próprias homenagens ao personagem, como um bolo temático, uma escultura para fazer em casa, e uma miniatura de crochê.

Olha essa carinha!

E essas orelhinhas!

via GIPHY

Vai dizer que ele não é uma fofura?! O criador Jon Favreau recentemente compartilhou um vídeo que fez nas gravações da série, dizendo: “Se sua mesa de Dia de Ação de Graças esquentar, mostre a todos esse vídeo” .

Até Daisy Ridley, a própria Rey, acredita que o Baby Yoda é mais fofo que os Porgs de Os Últimos Jedi.

The Mandalorian está em seu quarto episódio nos Estados Unidos, e chegará ao Brasil no segundo semestre de 2020 pelo Disney+. Ficamos na torcida para vermos Baby Yoda e o protagonista vivido por Pedro Pascal em terras tupiniquins antes do esperado.



CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET



Fonte: ADOROCINEMA