Ex-presidente Lula Foto: Divulgação

O Supremo Tribunal Federal (STF) analisa, na tarde desta quinta-feira (15), as anulações das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato.

Na sessão, os ministros analisam um recurso apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão monocrática de Edson Fachin, que anulou as decisões contra o petista.

Após Fachin anular as condenações, Lula recuperou seus direitos políticos e poderá disputar as próximas eleições, se quiser. Se, nesta quinta, o STF decidir manter a decisão de Fachin, a competência da Justiça Federal de Brasília será confirmada para julgar os processos da Lava Jato contra Lula, anulando definitivamente as duas condenações contra o ex-presidente.

Entretanto, diferente do caso do tríplex, que terá de ser retomado do zero após o STF considerar Sergio Moro parcial para julgar o ex-presidente, os processos anulados com a suspeição do ex-juiz poderão ser reaproveitados na Justiça do Distrito Federal pelo juiz que ficar responsável pelo caso. Este juiz poderá, inclusive, proferir a sentença sem aguardar outros procedimentos.

Já se o julgamento desta quinta se encerrar contrário à liminar concedida por Fachin, os três processos contra Lula voltam à situação anterior, fazendo com que o petista volte a ser considerado ficha suja e seja impedido de disputar as eleições em 2022.

“Com as informação as pleno News