Ronysandro

Dois homens foram presos nesta segunda-feira (14/09) suspeitos de participação no assassinato de um menino de cinco anos na cidade de Colônia do Gurgueia, no Sul do Piauí. Um dos suspeitos de assassinar o menino confessou o crime.

A polícia chegou até eles após a família informar que vinha recebendo ameaças da dupla nos últimos dias.

O delegado Marcelo Leal, da Gerência de Policiamento do Interior (GPI), disse que o homem relatou que a intenção do suspeito era matar o pai da criança. “Não encontrou o pai e acabou matando a criança com um golpe profundo de arma branca na altura do pescoço”, contou o delegado.

Um terceiro suspeito do crime é procurado, ele seria namorado da irmã da vítima e ainda não foi localizado pela Polícia Militar.

A hipótese é que se trate de um crime de vingança, após desentendimento dos envolvidos com a família da criança. O crime estaria sendo planejado há vários dias.

O caso continua sendo investigado. O crime chocou todo estado pela brutalidade como a criança foi assassinada.

Sobre o caso
Uma criança identificada como Ronysandro, de 5 anos, foi encontrada morta, e o corpo possuía marca de golpe de faca na região do pescoço. O fato foi registrado na cidade de Colônia do Gurguéia, região Sul do Piauí. O crime teria ocorrido no domingo (13/09).

Segundo populares, a criança brincava com um irmão e outros amigos em um campinho de futebol, o pai também estava presente, enquanto brincavam aconteceu um acidente próximo ao local em que as crianças estavam. O pai do menino foi até o local para ver se alguém tinha se machucado, mas ao voltar já não encontrou o filho.

As outras crianças contaram que viram um homem pegando Ronysandro, ao tentar impedir elas foram ameaçadas, o suspeito estaria com uma faca.

De acordo com a testemunha, tudo pareceu planejado, desde o acidente até as informações que a família vinha recebendo por meio de ligações. Preocupados e esperando por respostas, a família vinha recebendo ligações de uma mulher que afirmava ter visto a criança em diversos lugares, fazendo assim a família perder mais tempo com as buscas.

“Foi como se fosse tudo planejado, ela ficava ligando como se estivesse despistando, onde ela dizia que ele estava o pai ia atrás procurar”, informou um popular que preferiu não se identificar.

A criança foi encontrada com a boca amordaçada e com um golpe de faca no pescoço, havia muito sangue no local e sinais de que a vítima teria tentado escapar.

*Com as informações do pensar Piauí