A polícia apreendeu ainda nesta terça-feira (16/07) o adolescente suspeito de assassinar um colega da mesma idade no conjunto Teresina Sul. Ítalo Rodrigo do Nascimento foi amarrado, amordaçado e teve a cabeça coberta quando foi golpeado com facadas no pescoço, morrendo no local.

O suspeito do crime confessou o assassinato aos policiais após ser apreendido na casa da avó, no bairro Satélite. Ele demonstrou muita frieza, disse que não está arrependido e que cometeu o crime por prazer.

Local do Crime

O corpo de Ítalo foi encontrado na casa pelo pai, que ficou desesperado com a cena. A polícia foi chamada e a perícia foi realizada no local.

O adolescente foi assassinado dentro da própria casa, em que morava com a irmã. Ele estava estava sozinho quando marcou um encontro com o suspeito.

A polícia chegou ao menor suspeito do crime porque a vítima teria comentado com uma amiga que iria se encontrar com o assassino.

Os dois estudavam há quatro anos na mesma escola e chegaram a estudar na mesma sala juntos. Aos policiais, o suspeito riu ao comentar o caso.

Frio, ele disse que tinha compulsão por matar e que teria planejado o crime. Sem demonstrar nenhum sentimento pelo assassinato, se apoia nas leis do país que não pude adequadamente menores infratores.

“Amarrei para ficar mais fácil, sem motivos, a gente mata para ficar feliz, agora eu estou feliz”, disse ele em entrevista. O menor disse que há algum tempo a vítima o chamava pelo WhatsApp e que recebeu um convite para ir em sua casa e que quando chegou lá Ítalo ficou com ‘viadagem’.

Em entrevista à TV Meio Norte, o delegado Danúbio Dias disse que o suspeito procurava uma vítima ideal.

“No que tange à motivação, ele é muito claro que tinha uma compulsão por matar, segundo ele, uma curiosidade, ele alega que foi o primeiro, mas que esse desejo de matar vinha há muito tempo”, afirmou.

O caso é investigado pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa e o menor está à disposição da justiça.

Fonte: 180 Graus.