Tiago Leifert falou pela primeira vez após a onda de ataques da qual foi alvo nos últimos dias pelos telespectadores do BBB 2020.

Ele se manifestou horas depois da eliminação de Hadson, um dos nomes mais atacados do reality show. O apresentador apontou o “linchamento virtual” como um ato “errado e covarde”.

No Instagram, o global garantiu que não foi condescendente com as atitudes polêmicas dos homens no programa. “Vamos combinar uma coisa: Espancar, chutar uma pessoa caída é um ato errado e covarde no mundo real e no virtual. Quando pessoas erram, eu acredito no diálogo, arrependimento, perdão. Em casos mais graves, na Justiça. Isso não é ser condescendente, isso é tomar o caminho mais difícil (e hoje em dia super solitário): o certo”, defendeu.

Com os comentários limitados na publicação, Tiago Leifert evitou o debate, mas reforçou que não acredita que “destruir a vida de uma pessoa com linchamento virtual resolva o problema original” e que, ao tentar resolver “o problema espancando, você acaba criando outro, gerando ainda mais ódio e violência, ferindo, e provavelmente tirando o foco da solução”.

Em seguida, o apresentador do BBB 2020 falou sobre empatia: “Não adianta nada salvar cachorros e gatos se para isso você destrói reputações e vidas humanas. Não adianta nada ficar falando de empatia a cada 3 posts se você não a pratica quando ela é mais necessária, porque ter empatia com quem a gente gosta é mole! Difícil é ter com quem tá errado. Eu jamais vou linchar uma pessoa e não sou Juiz do Mundo, não esperem isso de mim”.

Apresentador de A Fazenda, da Record, e alvo de ataques semelhantes, Marcos Mion reagiu nos comentários: “Isso sim é um ‘fado sensato’ pra usar a linguagem dos hipócritas linchadores de plantão. Mandou bem demais, irmão”.


Redação Manchete Net/RD1