(Pakito Varginha/Futura Press)

O goleiro Bruno, condenado por uma série de eventos que levaram à morte de Eliza Samudio, sua ex-companheira, cumpriu parte da pena e está autorizado a retornar ao futebol. Não faltaram pretendentes, tendo em vista que sua fama permanece no país.

Antes do crime, ocorrido em 2010, o jogador era um dos destaques da equipe do Flamengo, por onde se tornou ídolo.

Dentre os clubes interessados, o Fluminense de Feira, time da Bahia, foi quem levou a melhor, e conseguiu firmar acordo com o jogador. Entretanto, antes do contrato ser assinado, os diretores do clube mudaram de ideia, e decidiram recuar quanto à contratação do goleiro Bruno.

O motivo: fortes retaliações vindas dos quatro cantos do país, tanto pela internet quanto pela televisão, e que de certa forma mancharam a imagem do clube. Por conta disso, a repercussão negativa fez com que a equipe que disputa a primeira divisão do Campeonato Baiano emitisse uma nota, falando a respeito da polêmica.

O futuro de Bruno segue indefinido no futebol, mas há fortes expectativas de que ele acabe fechando contrato com o Operário de Várzea Grande, clube da primeira divisão do Campeonato Mato-grossense. Tal como o Fluminense de Feira, a equipe sofre retaliações de todo o país pela decisão de contratação.

A condenação de Bruno veio em 2013, com pena de 20 anos e 9 meses por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, que teve com a jovem. Sua prisão preventiva ocorreu em setembro de 2010, quando a modelo desapareceu.



CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET




Fonte:Redação Manchete Net/1 News