Foto reprodução

O número de feminicídios em São Paulo bateu recordes negativos em 2019. De acordo com os boletins de ocorrência disponibilizados pela Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP), foram 154 casos registrados entre janeiro e dezembro.

Esse número é maior do que o total de casos registrados em 2018: 134. Mais do que isso: é o maior número desde 2015, quando o crime de feminicídio passou a ser distinto dos outros tipos de homicídio.

No Brasil, a cada 100 homicídios, apenas 6 são solucionados.

Mas em questão de feminicídio a diferença é gritante: a cada 100 crimes, 79* foram solucionados. E isso acontece porque, quase sempre, o crime é cometido pelo namorado, esposo ou ex. Dos 154 casos citados pela SSP, 105 foram cometidos dentro da casa da vítima.

Portanto, é importante se proteger!

escritora Cristiane Cardoso, autora do best-seller “Casamento Blindado”, explica que é fundamental procurar auxílio em casos de violência doméstica. Isso porque, quase sempre, os casos de feminicídio acontecem em famílias com histórico de agressões à mulher.

“Você tem ali uma raiz de raiva e você tem que lidar com ela. Ela é perigosa, ela pode levar uma pessoa a fazer coisas horríveis”.

O primeiro passo é denunciar à Polícia. Hoje a mulher pode buscar socorro nas delegacias especializadas no atendimento às mulheres, ou ligar para o número 180, que é da Central de Atendimento à Mulher.

“Se você está casada com uma pessoa que não tem controle de si mesma, é sua responsabilidade fazer alguma coisa a respeito”, afirma Cristiane.


CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET


Fonte:Redação Manchete Net/Universal/Andre Batista / Foto: Getty Images