Em redes Socias  a PMT divulga texto de reflexão  sobre a atual crise econômica  que está assolando as empresas e pequenos negócios em todo o Pais e fazendo um paralelo com  a polêmica do Grande Dirceu e prestando esclarecimentos sobre a atuação  da PMT na geração  de emprego na região  do Grande Dirceu.

o fechamento de empresas e pequenos negócios está acontecendo no Brasil inteiro, como reflexo da maior crise econômica vivida pelo nosso país.
No Piauí e especialmente em Teresina não é diferente e, portanto, não pode ser relacionado fundamentalmente às mudanças estruturais e urbanas feitas na cidade.
Tais mudanças podem afetar a vida de algumas pessoas ou setores sociais, mas são medidas que necessariamente precisam ser feitas em nome do interesso maior da coletividade.
No que se refere diretamente à tentativa de politizarem e quererem transformar a situação dos comerciantes do bairro Dirceu Arcoverde numa movimento de pré campanha eleitoral é preciso DEIXAR BEM CLARO QUE SÓ NESTES ÚLTIMOS ANOS, ATRAVÉS DE INCENTIVOS FISCAIS E AÇÕES DIRETAS DA PREFEITURA DE TERESINA , FORAM GERADOS NA REGIÃO DO GRANDE DIRCEU:
– 3.500 empregos através da implantação da empresa de Call Center Alma Viva do Brasil. Todos estes empregos ofertados para pessoas na sua grande maioria residentes nos bairro do Grande Dirceu.

– mais de 900 empregos diretos e indiretos dentro da cadeia produtiva da Açaí Atacadista instalará naquela região.

Isto sem falar de outros empreendimentos registrados e abertos por lá.

O que se observa é que varios comércios e empreendimentos estão fechando em todas as regiões cidade e não só na região Sudeste e que esta, mais que as outras, teve acréscimo no número de empregos gerados na região.

ESTA É A REALIDADE, TENTAR IMPINGIR O CONTRÁRIO É POLITIZAR A QUESTÃO E NÃO TER ARGUMENTOS SÓLIDOS PARA ESTABELECER A VERDADE DO QUE A PREFEITURA VEM FAZENDO PRA MUDAR A REALIDADE DA MOBILIDADE URBANA DA CIDADE EM BENEFÍCIO DO INTERESSE COLETIVO.