O ex-vice presidente da Odebrecht, Henrique Valladares, foi encontrado morto em casa, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (17). Em delação premiada, há cerca de dois anos, ele acusou o atual deputado federal e ex-senador Aécio Neves, o PSDB, e também o ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, de terem recebido propinas do grupo.

Valladares afirmou, à época, que Aécio e o partido tucano teriam recebido valores do Setor de Operações Estruturadas do grupo Odebrecht, parte da empresa responsável pela distribuição de propinas, de acordo com a Operação Lava Jato.

O executivo contou ter pago R$ 50 milhões a Aécio Neves, depositados em contas no exterior, e afirmou também ter recebido uma cobrança de dinheiro, pedida a ele por Edison Lobão, quando o então ministro de Dilma estava internado numa UTI. Em ambos os casos, a Odebrecht queria como retribuição facilidades na área de energia.

Não foram divulgadas informações sobre quais foram as circunstâncias e nem as causas da morte do executivo.

Fonte: Pleno News.