A operação Lava Jato cumpre dois mandados de prisão nesta terça-feira (9) no Rio de Janeiro. A ação é um desdobramento da operação “Câmbio, desligo”, que em maio de 2018, prendeu 33 doleiros. 

A operação foi autorizada pelo juiz Marcelo Bretas a partir de um pedido do MPF e já prendeu Mario Liebman, o ‘doleiro dos doleiros’, operador de Dario Messer. O filho de Mario, Rafael Libman, também teve a prisão decretada. Mario foi detido por volta de 6h30 em Ipanema, na Zona Sul da capital.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

As investigações apontaram que uma sala comercial no Shopping Cassino Atlântico, em Copacabana, era usada para o recebimento de dinheiro em espécie no esquema. Os agentes da Polícia Federal cumprem mandado de busca e apreensão no estabelecimento.

“Dario Messer teve ordem de prisão no Brasil e Paraguai, mas estava foragido desde abril. Ele é o principal alvo da operação Câmbio, Desligo — que mandou prender mais de 40 doleiros. O presidente paraguaio, Horacio Cartes, é amigo de Messer e já o chamou de “irmão de alma”. Ele é procurado pela Interpol desde a operação “Câmbio, Desligo”, etapa da Lava-Jato que investigou uma rede de doleiros que lavavam dinheiro para o esquema do ex-governador do Rio Sérgio Cabral.

O esquema de lavagem de dinheiro de Messer atingiu a cifra de US$ 1,652 bilhão. No relatório do Ministério Público Federal (MPF), ele aparece como o sócio-capitalista do negócio e dono de 60% dos lucros. Seu codinome era Cagarras, por conta de sua cobertura na avenida Delfim Moreira, no Leblon, com vista para as ilhas homônimas.

Com informações do Extra.