Urgente: Travesti morta em Teresina já havia recebido ameaças e se prostituía onde foi morta


A travesti Paola Araújo, assassinada na noite deste domingo (06/10) às margens da BR-316, na Zona Sul de Teresina já havia recebido ameaças de morte e chegou a ser agredida.

Segundo informações da TV Meio Norte, Paola, que tinha 31 anos, se prostituía durante o período da noite e a mãe dela já havia feito alertas sobre o perigo da profisssão.

“É maior dor que uma mãe pode ter. Era filho único, é triste, é horrível, você não esquece nunca. Eu falava que esses programas eram perigosos e dizia pra ele sair dessa vida, mas nunca escutou, só Jesus mesmo”, disse Dona Vânia, afirmando que não sabia das ameaças.

Mas Paola já vinha recebendo ameaças e já foi agredida enquanto se prostituía. Em junho de 2018, em entrevista à TV Meio Norte, denunciou que foi agredida com com pedaços de madeira por homens armados com facas.

Há poucos meses Paola e outras amigas de profissão, registraram um boletim de ocorrência após receberem ameaças, que teriam vindo de populares, que não aceitavam a presença de travestis se prostituindo na área.

O caso é investigado pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa. Os autores ainda não foram identificados.


Fonte:180 Graus.