Urgente:Mãe de jovem nega versão sobre máquina de tatuagem que explodiu e diz que filho foi morto a tiros

Houve um reviravolta no caso do adolescente Douglas Rodrigues de Sousa, de 16 anos, que morreu na madrugada desta quinta-feira (14), no Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano.

As primeiras informações davam conta de que o rapaz tatuava o próprio corpo e sofreu um ferimento na cabeça no momento em que utilizava uma máquina de tatuar. Essa versão, no entanto, foi desmentida pela dona de casa Luciana, mãe do adolescente. Ela afirma que Douglas foi assassinado a tiros e diz que a companheira dele, identificada como Vitória, presenciou o crime, mas por algum motivo está acobertando o crime.

“No momento do ocorrido eu estava no meu quarto e ele estava com essa máquina fazendo essa tatuagem, que ele já tem costume de fazer e a companheira dele estava na sala junto com ele. E eu ouvi dois disparos e eu saí correndo para sala, quando cheguei lá, ele estava caído no chão com dois buracos na cabeça. Eu saí para rua correndo e gritei os vizinhos pedindo para chamar o Samu. Os vizinhos também confirmaram que ouviram os disparos. Mas quando eu perguntei para a esposa do meu filho, ela disse que foi a máquina que estourou, ela viu tudo”, relatou a mãe em entrevista à TV Tropical.

A mãe do jovem ainda afirmou que desconfia que o rapaz tenha sido morto por um desafeto identificado por ela como Chaguinha, que já havia feito ameaças ao rapaz e, inclusive já teria atirado contra ele em um campo de futebol da cidade.

“Eu desconfio que tenha sido o Chaguinha. Ele era amigo do meu filho, anava na minha casa, mas depois que ele (Douglas) começou a se relacionar com a Vitória os dois se afastaram e brigaram, mas eu não sei o motivo”, disse Luciana.

O comandante da Polícia Militar da cidade, coronel Inaldo, comentou o caso. “Ao chegar no local, a primeira atitude dos policiais foi isolar a área e e seguida fomos averiguar a situação e a versão que nos contaram foi que um máquina de tatuagem havia estourado enquanto o rapaz se tatuava e os policiais que atenderam a ocorrência encontraram realmente uma máquina de tatuar e o carregador de celular. Em seguida surgiram outras versões, mas a Polícia Civil irá investigar o caso. Então teremos que aguardar o resultado das investigações para poder relatar o que aconteceu de fato”, disse.

A polícia ainda informou que Douglas já foi apreendido diversas vezes por prática de crimes como roubo. A Polícia Civil está investiga o caso e aguarda o resultado da perícia criminal realizada no corpo.



CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET




Fonte:Redação Manchete Net/Encarando