Urgente:Servidores públicos entram em confronto com a polícia na Assembleia

De acordo com informações, as categorias não aceitam o projeto da Reforma da Previdência da forma que está e estão protestando porque querem ter acesso a Alepi para acompanhar a votação. 

Um policial militar foi ferido na cabeça durante uma manifestação de servidores públicos estaduais na Assembleia Legislativa ocorrida na manhã desta quarta-feira (11/12).

De acordo com informações, as categorias não aceitam o projeto da Reforma da Previdência da forma que está e estão protestando porque querem ter acesso a Alepi para acompanhar a votação.

Cerca de 200 manifestantes estão no local. Segundo representantes da Alepi, o acesso foi proibido por uma questão de segurança. Em um determinado momento, os manifestantes conseguiram derrubar as grades que estavam instaladas na entrada da Alepi, chegaram até a outra entrada da Assembleia onde houve o confronto com os policiais.

De acordo com o coronel Márcio Oliveira, comandante de operações especiais, o policial ferido foi levado para atendimento médico. “Houve um avanço por conta dos manifestantes sindicalistas em uma grade que fazia a contenção do acesso a Assembleia, um dos nossos policiais foi agredido na cabeça, foi socorrido e nós tivemos que fazer uso de agentes químicos para que essa multidão recuasse e não continuasse com as agressões aos nossos policiais”.

Os policiais militares jogaram gás lacrimogêneo nos manifestantes e bloquearam os acesso aos pavimentos do órgão. Os PMs detiveram um agente fazendário, Abel,  que foi levado para dentro da Assembleia Legislativa.

A Polícia Militar deixou que a defensora pública Verônica Aciolli entrou na Assembleia Legislativa para falar com Abel Vieira.

Ao sair da Assembleia Legislativa, Verônica Aciolli, declarou que os policiais militares informaram que Abel Vieira foi detido porque teria ferido o policial militar, mas não há provas.



CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET




Fonte:Redação Manchete Net/Portal Meio Norte/180 Graus