Foto Reprodução internet

O governador  Wellington Dias (PT) afirmou na sexta-feira (28) que ajudar o Ceará , que enfrenta uma greve de policiais militares,  é questão de vida ou morte.

Ele informou que o Piauí,  Maranhão, Bahia e Rio de Janeiro decidiram enviar homens e mulheres da Polícia Militar (PM) para reforçar a segurança no Ceará.

O presidente Jair Bolsonaro decidiu renovar a GLO (Garantia da Lei e da Ordem), que possibilitou a presença do Exército e da Força Nacional no estado. O anúncio da renovação, agora até 6 de março foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro.

O Piauí já precisou do apoio para operações de segurança e em situações de enchentes, e recebemos o apoio do Governo do Ceará. Caso o Governo Federal não renovasse o necessário apoio para segurança do Ceará, o Piauí e vários estados iriam ajudar sim. É uma questão de vida ou morte e iriamos ajudar no que for possível e necessário”, falou Wellington Dias.

“O Brasil inteiro acompanha e sabemos de graves riscos na segurança e ao povo do Ceará. São brasileiros e brasileiras, precisam do apoio do Governo Federal, que já começa a trazer resultados positivos. A vida inteira no Brasil em governos de diferentes partidos e, independente das disputas políticas, a prioridade sempre foi seguir a Constituição Federal e socorrer o povo”, falou Wellington Dias.

“Da mesma forma que ajudamos em 2017, em momento de grande crise de segurança lá mesmo no Ceará, sendo necessário ajudaremos agora. Eu já assinei decreto enviando os policiais militares”, declarou Dias.

Desde a criação do Consórcio do Nordeste, uma das propostas é a criação de uma Força Regional, com oficiais militares e civis para atuar em qualquer estado da região.

Segundo coordenador de Comunicação do Estado, Allison Bacelar, essa proposta é do governador Wellington Dias e funcionaria nos moldes da Força Nacional, já que apenas enviar tropas estaduais, independentes, não seria juridicamente viável.

CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET


Fonte:Redação Manchete Net/Meio Norte