Foto: XPB Images

Max Verstappen venceu o Grande Prêmio da França de Fórmula 1, realizado neste domingo (20) no circuito de Paul Ricard. Foi a 13ª vitória de Verstappen na F1 e a terceira da temporada para o holandês. Verstappen se aproveitou de um undercut da Red Bull para, no fim, ultrapassar Lewis Hamilton e vencer na França.

Com a vitória (e a volta mais rápida da corrida), Verstappen lidera o mundial com 131 pontos, 12 à frente do segundo colocado Lewis Hamilton. Sergio Perez completou o pódio na terceira posição.

Valtteri Bottas foi o quarto colocado, em um dia frustrante para o finlandês. O piloto da Mercedes teve a chance de segurar Verstappen e dar a vitória para Hamilton e Mercedes, mas errou e, sem apresentar dificuldades, foi superado pelo holandês.

A McLaren mostrou um ritmo de corrida muito forte. Lando Norris terminou à frente de Daniel Ricciardo, na quinta posição, mas o australiano conseguiu boas ultrapassagens durante a corrida.

Pierre Gasly terminou na sétima posição para a AlphaTauri, à frente de Fernando Alonso, da Alpine.

Enquanto a Aston Martin mostrou um ritmo razoável durante a corrida, terminando na P9 com Sebastian Vettel e na P10 com Lance Stroll, a Ferrari ficou fora dos pontos. Carlos Sainz foi o 11º e Charles Leclerc apenas o 16º.

George Russell foi o 12º, superando a melhor posição da Haas com Mick Schumacher na P13, no Baku, e tirou a Williams da lanterna do campeonato. Agora a Haas é quem ocupa a última posição entre os construtores. A Red Bull chegou 26 pontos à frente da Mercedes na França, e sai com uma vantagem de 37 pontos.

Verstappen erra na largada e Hamilton assume a liderança

Logo após a largada, na curva 2, Max Verstappen perdeu o traçado, foi lá fora e Hamilton tomou a primeira posição do piloto da Red Bull.

O incidente foi para investigação dos comissários, já que Verstappen não seguiu o caminho de volta à pista estabelecido pela direção de prova.

Daniel Ricciardo fez uma boa largada e passou seu companheiro de equipe, Lando Norris, por fora. Norris escapou na curva 2, mesmo ponto de Verstappen, mas tomou o caminho correto para retornar à pista.

Lá na frente, Hamilton abria 1,7s de vantagem para Verstappen com oito voltas completadas. O britânico reclamava muito de superaquecimento dos pneus.

Na volta 11, Ricciardo ultrapassou Alonso pela oitava posição. O australiano fez a manobra na chicane Mistral, duas curvas antes de Norris também passar o espanhol da Alpine.

Uma volta depois, Bottas perdeu a freada na curva 3 e foi para fora da pista, mas retornou sem problemas. Apesar do erro, a vantagem de Bottas para Perez era muito grande e o finlandês não correu risco de perder a posição.

Ricciardo seguia suas boas ultrapassagens e na volta 14 foi a vez de superar Charles Leclerc. Também na chicane Mistral, Ricciardo passou o monegasco e assumiu a P7. Leclerc foi para os boxes no fim da volta, voltando com os pneus duros. O piloto da McLaren fez seu pit-stop na volta 17, voltando na 17ª posição, atrás de Leclerc.

Bottas parou na volta 18, retornando na quarta posição. A Mercedes pediu para seu piloto aumentar o ritmo na tentativa de dar o ‘undercut’ em Verstappen.

Uma volta depois, na 19, Verstappen fez sua parada e retornou à frente de Bottas. Bottas diminuiu a diferença entre os dois na estratégia, mas não foi o suficiente para tomar a posição do piloto da Red Bull.

Undercut da Red Bull tem efeito no fim da corrida

Hamilton fez sua parada no final da volta 19. A Mercedes fez uma boa parada de 2,2s, contra 2,3s do pit-stop de Verstappen. Mesmo assim, Verstappen retornou à frente de Hamilton. O undercut funcionou para o holandês.

Hamilton até tentou atacar Verstappen nas voltas seguintes, mas não teve sucesso e acabou errando. Bottas se aproximava mais de Hamilton do que o britânico de Verstappen.

Perez, que ainda não tinha parado, retornou na P4 quando fez seu pit-stop.

Hamilton seguia menos de um segundo atrás de Verstappen, mas não conseguia aproximação suficiente para tentar a ultrapassagem.

Enquanto isso, as disputas eram intensas entre o pelotão intermediário. Norris fez uma bela ultrapassagem sobre Gasly na volta 30, assumindo a 10ª posição. Algumas voltas depois, Norris ultrapassou Leclerc e Sainz, assumindo a P8.

Na volta 32, Verstappen tinha três segundos de vantagem para Hamilton e foi para os boxes. O holandês retornou de pneus médios na quarta posição, atrás do seu companheiro de equipe Perez.

A diferença para Hamilton era de mais de 15 segundos, mas Verstappen ditava um ritmo muito forte e tirava dois segundos por volta.

Na volta 37, a previsão era que Verstappen chegasse no Bottas em cinco voltas. O holandês apresentava um problema no rádio e não conseguiu estabelecer comunicação com a equipe.

Verstappen chegou no Bottas na volta 42. A diferença entre os dois era de um pouco mais de um segundo. Faltando 10 voltas para a corrida, Verstappen precisava superar Bottas e Hamilton para vencer.

Bottas erra e tira chances de vitória de Hamilton e Mercedes

Na volta 44, Verstappen partiu para cima de Bottas na chicane Mistral. Bottas errou e facilitou a ultrapassagem do holandês.

O finlandês ainda foi presa fácil para Perez. Em estratégias diferentes, e mesmo com pneus desgastados, Perez não teve trabalho para ultrapassar Bottas e assumir a última posição do pódio.

Na volta 50, faltando quatro para o final, a diferença entre o líder Hamilton e Verstappen tinha caído para 1,5s. Os dois tinham pneus completamente desgastados, Hamilton com os duros e Verstappen com os médios.

Verstappen colocou de lado e passou Hamilton faltando uma volta para o fim. O britânico nem conseguiu se defender. O holandês venceu pela 13ª vez em sua carreira na F1, a terceira da temporada e segue líder do mundial de Fórmula 1.

Hamilton terminou em segundo, à frente de Perez. Bottas foi o quarto colocado. A ultrapassagem de Perez sobre Bottas estava em investigação, já que supostamente o mexicano ultrapassou os limites da pista. Apesar disso, nenhuma penalidade foi aplicada e Perez manteve o pódio.

Confira o resultado do Grande Prêmio da França de F1:

1) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
2) Lewis Hamilton (Mercedes)
3) Sergio Pérez (Red Bull/Honda)
4) Valtteri Bottas (Mercedes)
5) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
6) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
7) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
8) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
9) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
10) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
11) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
12) George Russell (Williams/Mercedes)
13) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda)
14) Esteban Ocon (Alpine/Renault)
15) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
16) Charles Leclerc (Ferrari)
17) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
18) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
19) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
20) Nikita Mazepin (Haas/Ferrari)

“Com as informações do F1 Mania