Não é de hoje que o parnaibano sabe bem como é o tratamento dispensado pelo governador Wellington Dias com os moradores do segundo maior município do Piauí.

Apesar da importância de Parnaíba, sobretudo com seu papel fundamental como principal polo da região Norte do Estado, o que se vê ao longo de quase 15 anos de (má) gestão é desprezo por parte do petista.

 Se não bastasse a quase total inexistência de investimentos na cidade por parte do Governo do Estado, mesmo com quatro mandatos de Wellington Dias, o governador ainda tem tratado de deixar acabar o que foi construído com muita luta em épocas passadas. Uma prova disso são os inúmeros prédios públicos abandonados, sucateados, deixados a mercê da ação de vândalos, abrindo espaço para ação de criminosos. Essa questão da insegurança, aliás, é um tema a parte dentro do desgoverno do PT no Piauí.

Voltemos para o abandono dos prédios, começando com as escolas. Colégios de renome no passado, com história e tradição, que já formaram tantos cidadãos e cidadãs, hoje encontram-se praticamente destruídos. Dois exemplos disso são os colégios José Narciso, no bairro São José, e Senador Chagas Rodrigues, no bairro Rodoviária. O governador Wellington Dias e sua esposa Rejane Dias, então secretária de Educação, permitiram o encerramento da atividade dos mesmos, fechando vagas, prejudicando centenas de crianças e adolescentes e fazendo totalmente o contrário do que se espera de um gestor em uma das áreas mais importantes que é a educação.

 Não faltou verba para os esquemas de contratação de transporte estudantil irregular pela Seduc do Piauí, algo que foi alvo de algumas operações da Polícia Federal. A famigerada “Operação Topic” investigou Rejane Dias e inclusive fez buscas na residência do casal e no próprio gabinete da mulher de Wellington na Câmara Federal. Comprando a mídia e boa parte dos jornalistas do Piauí, Dias conseguiu garantir bem pouca exposição ao esquema criminoso. Do mesmo jeito que tenta esconder o fechamento das escolas em Parnaíba.

 A lista de abandonos do Governo do Estado na cidade lamentavelmente tem outros prédios, como a casa de passagem, a quadra da Facoe, o prédio da Sasc, o ginásio esportivo Silvio Gomes, dentre outros. Tudo isso é recurso do pagador de imposto piauiense, e principalmente do parnaibano que agora vê a destruição que um governo demagogo pode causar para a população.

Outro ponto onde é possível perceber o menosprezo do petista com Parnaíba é na área de segurança. Há tempos a cidade vive uma crescente da criminalidade, refletida em cada vez mais casos de homicídio, assalto e tráfico de drogas. Sem investimento do Governo em efetivo e equipamentos para as polícias, os bravos policiais que servem aqui pouco podem fazer. Investir em policiamento não é mesmo foco da esquerda. E enquanto isso, continuarmos a ver o cidadão sendo vítima da violência, perdendo a vida, perdendo seus pertences, assustado e com temor até de sair às ruas.

A pergunta que faço é: até quando? A resposta é bem simples. 2022 está aí e em outubro tem eleição. Dias com toda sua ‘esperteza’ tentará a todo custo colocar seu secretário Rafael Fonteneles como sucessor enquanto busca cadeira no senado e a reeleição de sua esposa na câmara. Cabe a nós impedir que o esquemão do PT siga operando no Piauí, não votando em quem não liga para nossa cidade.