Humorista confessa angústia e tristeza  “Eu quero fazer terapia, eu quero ajuda, e quero viver”

Conhecido pelo humor em seu canal do YouTube, shows e redes sociais, Whindersson Nunes, 24 anos, fez um desabafo poderoso neste sexta-feira (12). Em um thread no Twitter, o comediante confessou que se sente agustiado todos os dias, que tem medo de decepcionar as pessoas, e que sua única felicidade é subir no palco. Whindersson, que chama a mulher, Luísa Sonza, de “minha rocha”, contou que se sente “triste, tão triste”. “Eu vivo rodeado de abutres, de urubus”, revelou ele. Após tuitar que não sentia tanta vontade de viver, ele fez questão de frisar que nunca pensou em tirar a vida e que quer fazer terapia. “Eu quero ajuda, e quero viver”.

Leia o texto:

“Eu queria conversar com meus fãs das antigas, com as pessoas que por algum motivo gostam de mim sobre o que está acontecendo comigo, eu tive que tomar muita coragem pra vir aqui. Mas eu apesar de tudo de bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, eu me sinto a (sic) alguns anos triste. Eu sinto um angústia todos os dias, todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim. Me sinto mal por não poder me ajudar, mesmo eu às vezes ajudando alguém, eu procuro ajuda nos amigos, na família, mas eu me sinto tão triste, tão triste. Eu sempre fui o cara que achou que não importa o que acontece com a vida do artista, os fãs são a prioridade, que foi (sic) nós quem pedimos essa vida. E eu fico com tanto medo, tanto medo de decepcionar que fico preso em mim mesmo.

Por favor me perdoe por falar isso, por favor, eu amo vocês demais, demais mesmo, foda-se o dinheiro, os números, mas eu não sinto tanta vontade de viver, me desculpe, eu precisava falar pra alguém a não ser a minha esposa que é incrível. Nunca quis tirar a minha vida, nunca, nunca, me perdoe por dizer isso, por favor não me entenda mal, por favor. Eu nunca quis decepcionar minha família, nem vocês, nem minha esposa que tem sido minha rocha, a pessoa mais incrível que eu já conheci. Eu vivo rodeado de abutres, urubus, cada um querendo a sua fatia do bolo, e ver tantas pessoas ruins me deixa deslocado, me questionando se eu quebro errado em tentar nunca decepcionar. A única coisa que me deixa feliz é subir no palco, por que os sorrisos pra mim me parecem esperança que de felicidade existe. É tão ruim ficar assim, por que eu já estiva lá uma vez, não queria voltar pra lá porque é gelado e sem cor, e eu amo sorrir”

Quando eu subo no palco eu me sinto em um lugar bom, é luz, é felicidade, estamos todos ali por um propósito maior que é a felicidade. Meu show é a minha arte, é como um quadro pra um pintor, uma música pra uma cantora, algo que eu fiz e deu certo. Mas fora dali eu trocaria qualquer quarto chique de hotel por tomar um café com um amigo. Me desculpem se eu decepcionei algum de vocês, não me entendam mal por favor, eu quero fazer terapia, eu quero ajuda, e quero viver. Conhecer tudo que essa terra tem e contar pra vocês, no palco. Amo vocês.”